(+351) 217 804 160 geral@meloalves-advogados.com

Corrupção: Razões das poucas condenações – Causa II, in Jornal o Crime

No seguimento da penúltima crónica, temos por certo que o factor decisivo das parcas condenações neste tipo de ilícito se prende com a estratégia de investigação.

A investigação de uma substancial fatia de crimes tem por pilar probatório a escuta telefónica, aquilo que já se designa por investigação de secretária. O órgão de policia criminal deixa correr os acontecimentos ouvindo escutas e mais escutas entre os suspeitos e, diga-se, também entre os não suspeitos.

A escuta telefónica é um meio precioso de auxilio de uma investigação. Porém, erradamente, a escuta telefónica tem sido utilizada como o meio de prova principal de uma investigação. A consequência é óbvia: em sede de julgamento a escuta telefónica, só por si, tem um valor probatório insuficiente para condenar um cidadão

É verdade que uma investigação apoiada essencialmente em escutas telefónicas é fácil e barata mas cujos resultados não podem deixar de conduzir a absolvições.

“Só trabalhando a terra ela produz”