(+351) 217 804 160 geral@meloalves-advogados.com

Agravamento das penas de prisão para os crimes de incêndio? in Jornal o Crime

Figuras com responsabilidades vieram a público pugnar por um agravamento das penas de prisão para os condenados por este crime. Seria fácil, neste contexto de devastação da floresta do país e para calar o cidadão comum, aumentar as penas de prisão para os incendiários. Mas esse seria um caminho errado.

As noticias que recentemente chegam da Índia são o exemplo de que a pena de morte para os crimes de violação não diminui a prática desses ilícitos. O combate a estes crimes prende-se com razões culturais e, sobretudo, com os direitos da mulher  na sociedade.

As informações que têm vindo a público retratam o incendiário-tipo como um indivíduo desestruturado a nível familiar, social e afectivo. Diz-nos a Criminologia que estes indivíduos, no momento em que decidem cometer o crime, não pensam na pena que pode resultar do seu acto, o que significa que a pena de prisão – mais ou menos grave – não influencia a sua decisão.

Neste sentido, o combate aos incêndios deve incidir na prevenção a vários níveis, sobretudo na reorganização e fiscalização das florestas nos períodos críticos.